Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Com a explosão no uso das Criptomoedas em 2017, tivemos alguns efeitos positivos como aumento da cotação, manutenção da atratividade na mineração das criptomoedas e alguns negativos como aumento de transações e de suas taxas, problemas de escabilidade e o aumento do mempool que fez com que se demorasse muito tempo para as transações serem confirmadas, principalmente para quem não verificou que a real taxa de transação da rede (Dica: https://bitcoinfees.earn.com/).

A postura do Bitcoin Core (time de desenvovedores do Bitcoin - BTC) tem se mostrado altamente conservadora. O Bitcoin tem caminhado muito mais para ser um ativo financeiro, a velha visão do “Ouro Digital” do que um meio de troca, ou qualquer outra coisa. É inegável que a rede está congestionada e isso gera muita reclamação, mas a postura dos Cores em buscar otimizações em outras camadas e implementando tecnologias como o Segwit mostram que o time de desenvolvedores está querendo muito mais não perder os valores e princípios iniciais do Bitcoin como a descentralização, reserva de valor e resistência às mudanças que possam causar instabilidades ou ruína do patrimônio e do patamar já conquistado (diferentemente do Ethereum que teve vários problemas com muitos de seus Hard-Forks). A escalabilidade é um problema? Sim. Vale a pena perder o que já foi conquistado até agora por falta de precaução?

Isso me lembra a velha história dos federalistas e anti-federalistas nos EUA no século XVIII que é muito bem contada por Benjamin Wiker em seu livro “10 Livros que todo conservador deve ler”.

...Os federalistas queriam um governo nacional forte e os anti-federalistas temiam isto, colocando sua confiança nos governos estaduais e locais em vez disso”.

...Os Anti-federalistas temiam a tirania e a perda das liberdades locais e a independência que vem com um governo centralizado poderoso, e o remédio, para eles, era garantir que o governo nacional, embora, necessário, não fosse muito forte. Eles também tinham seus medos. Eles não estavam dispostos a perder sua liberdade local e sua independência, para um governo nacional dominador e ambiocioso, após terem lutado uma guerra tão sangrenta contra a coroa britânica. Os Anti-Federalistas também tinham sua visão, mas não era de uma glória nacional; era pela liberdade e independência das comunidades locais e dos estados.” (Benjamin Wiker)

E porque estou falando nisso? Porque a história sempre se repete. Não igual ao que ocorrera, mas em relação ao pensamento humano. Estamos em um ponto em que alguns acreditam que o Bitcoin pode ser mais, outros que o Bitcoin deve se manter fiel aos seus princípios que o tornaram grandioso e outros que acreditam que o Bitcoin morreu e que não era nada disso a visão de seu criador Satoshi Nakamoto, outros que o Bitcoin se desviou, foi deturpado. E, acredite, durante o tempo que estive afastado deste pequeno espaço, ouvi muita gente com diferentes “visões” do que realmente é ou deveria ser o Bitcoin.

A verdade é uma só e me lembra Hayek com seu ensaio “O Uso do Conhecimento na Sociedade”:

"...Parte do princípio de que o conhecimento está disperso na sociedade (na cabeça das pessoas, nas instituições, nos agentes econômicos, etc.) e de que será necessário utilizar esse conhecimento. Um planejador central nunca seria capaz de absorver todo esse conhecimento disperso e dele fazer uso. Uma ordem econômica baseada no planejamento central unificado, portanto, será sempre menos eficiente do que uma ordem baseada na competição.

Um problema econômico surge quando há mudança. Faz-se necessário, para solucionar esse problema, uma rápida adaptação. As decisões que serão tomadas deveriam ser deixadas àqueles que têm mais familiaridade com as circunstâncias específicas. E somente uma ordem descentralizada poderá fazer uso do conhecimento disperso necessário para se chegar à uma nova adaptação." (Wikipédia)

Presumir que todo o conhecimento possa ser colocado à disposição de uma única mente, do modo como presumimos que ele pode estar disponível para nós, como economistas dedicados a analisar uma questão, equivale a fugir do problema e menosprezar tudo que é importante e relevante no mundo real (F.A. Hayek)

 

O que será que os críticos do Bitcoin estão querendo? Que Satoshi Nakamoto fosse eleito soberano do Bitcoin e trouxesse ordens centralizadas de cima para baixo para a comunidade Bitcoin ao tentar mostrar qual era sua visão inicial?

É muito melhor que Satoshi Nakamoto esteja “anônimo”, sem se manifestar ou mesmo que tenha sido “um grupo de pessoas” que nunca tenham revelado sua identidade. O movimento “Satoshi True Vision” é uma besteira sem precedentes. Seria como dizer a besteira de “God True Vision” para defender uma religião em detrimento de outra como um único e verdadeiro ponto de vista. Quem é capaz de afirmar isso? Existem invenções e criações que tem uma potencialidade e uma genialidade que muitas vezes nem mesmo seu criador é capaz de definir como será a evolução daquilo. Lembremos de Santos Dumont que não imaginava que os aviões poderiam ser usados na guerra como caças. Quem pensaria nisso? Muitos dizem que foi o real motivo para seu suicídio.

Diante de tantas discordâncias, ganhamos em 2017 o Bitcoin Cash (BCH), o Bitcoin Gold (BTG), o Bitcoin Diamond (BTD) e uma série de outros forks previstos. Será que todos esses forks estão criando valor assim do nada? Tem muita gente já considerando isso como “dividendos” do Bitcoin. Eu realmente me pergunto se todas essas criptomoedas forks valem algo no sentido de utilidade marginal ou até pior: Será que elas só estão tendo valor marginal alto por conta do congestionamento da rede Bitcoin? E esta indagação tem um fim: As Schnorr signatures e a teoria de que já nasceu uma Criptomoeda que irá ultrapassar o Bitcoin em pouco tempo, “roubando” seu MarketCap.

As “Schnorr signatures” vem de um cenário que ocorreu por volta de Junho/Julho de 2017, antes do fork de 1º de Agosto. Sam Wouters twittou que o Bitcoin estava sofrendo um SPAM attack fazendo inflar o mempool, consequentemente, aumentando as taxas de transação e o congestionamento da rede Bitcoin. As “Schnorr signatures” estão sendo implementadas no Bitcoin para evitar esse tipo de ataque de um grupo de interesse qualquer. Após o término do ataque, eu mesmo verifiquei que as taxas de transação caíram muito, paguei cerca de 21 sat/byte por cada transação, veja meu tweet na época. E se as “Schnorr signatures” forem bem implementadas e derem certo de forma a acabar com o SPAM no mempool? Será a derrocata dos forks?

E a teoria do filho pródigo? De que nasceu ou nascerá uma criptomoeda que ultrapassará o Bitcoin em pouco tempo tomando todo seu marketcap? Esse é o caso de alguns Tokens, principalmente o RaiBlocks (XRB).

É realmente verdade de que a sociedade civil como um todo caminha para um processo de desintermediação. O Uber, Airbnb, o Bitcoin e os diversos exemplos de economia compartilhada estão como prova desse fenômeno.

O principal insight do RaiBlocks (XRB) é justamente tornar obsoleta a estrutura de mineração como forma de desintermediação. Ninguém quer saber de problemas. Se a mineração está causando problemas, expulse a mineração do blockchain. Aliás, a maioria dos Tokens (XRP, XRB, XLM, NXT, ADA, XEM) já eliminam o processo de mineração pelo menos da forma como é conhecida no Bitcoin com seu algoritmo de Proof-of-Work. Porém isso tem um preço. Você estaria disposto em trocar o Bitcoin por um sistema centralizado (pre-mined) como é o caso dos Tokens? Há pessoas que acreditam que após a vitória regulatória do Bitcoin pelos motivos óbvios: o Bitcoin não pode ser desligado, de alguma forma, ele vive mesmo sob estresses contínuo como SPAM, regulações de governos, isto é, ele é altamente resiliente, os Tokens tomarão conta do mercado pela facilidade de intercâmbio. Eu realmente acho que o Token é muito mais eficiente que uma criptomoeda para trocas. Mas eu não seria um Hodler de um token por crer que eles não conseguem cumprir a função de reserva de valor.

O E-gold e o fim do Gateway Ripple nos EUA são a prova de que sistemas centralizados podem sofrer ataques muito maiores que spams, tendo um reflexo grande em seu valor de mercado.

Veja, a tabela abaixo com a valorização do último mês de dezembro de alguns Tokens:

Id Token Nome (%) Variação Dez/2017 Inicial (Dez) Janeiro
1 XRP Ripple 1060,00% 0,25 2,9
2 XLM Stellar 855,56% 0,09 0,86
3 NXT Next 36,36% 0,44 0,6
4 ADA Cardano 705,72% 0,1328 1,07
5 XRB RaiBlocks 9643,33% 0,3 29,23
6 XEM NEM 411,11% 0,27 1,38

Como se consegue saber se esses Tokens valem realmente tudo isso? Não dá. A própria forma de criação desses tokens com um número grande na oferta inicial e, à medida que vão ocorrendo transações, ocorre uma pequena deflação na oferta, não é suficiente para me explicar o porque do Ripple, por exemplo, ter alcançado em tão pouco tempo o 2º lugar em marketcap de todas as criptomoedas.

No Bitcoin e em outras moedas mineráveis, pelo menos, como o próprio Fernando Ulrich falou, tem algumas metodologias para se estimar se a atual cotação do Bitcoin está acompanhando o crescimento de poder computacional da rede e a penetração do uso da tecnologia. É por isso que eu mantenho minha posição conservadora e não troco uma criptomoeda minerável para ser um hodler de Token.

O Token tem seu papel de troca e função de troca que pode aumentar ou diminuir conforme as criptomoedas mineráveis evoluem, mas acredite, eu os vejos como ativos completamente diferentes e não estou “apostando” neles para 2018 ou no longo prazo.

Mas aqui não tem “Valor2.win true vision” e gostaria da opinião dos colegas que acompanham o site. Deixe seu comentário.

Lembrando que as reflexões acima não são de maneira nenhuma indicação de investimento.

Grande Abraço,

Wendel (@wendelrj).